Radiestesia Prática



A Radiestesia é uma ‘arte’ antiga que começou por procurar água, minerais e ampliou sua prática para todas as áreas do conhecimento humano.  Baseia-se na capacidade humana de captar ondas, vibrações e, em certas circunstâncias sustentá-las e, até emiti-las. Para a sua prática usamos instrumentos que são simplesmente uma interface de leitura ou de comunicação. Os mais conhecidos são: as forquilhas, as varetas duplas, os pêndulos e os aurímetros.

Tudo no universo é uma fonte de energia que ressoa em certa frequência ou em uma combinação de frequências com outros elementos, ou, em múltiplas frequências harmônicas. Nosso corpo é feito de um número incontável de átomos e moléculas representando vários elementos. Cada molécula elementar ou átomo ressoa em harmonia com outra quando estamos em perfeito estado de saúde.

Nossos corpos na realidade também atuam como receptores biológicos. Nós reagimos, subconscientemente, às frequências de energia que são irradiadas de outras fontes.

A todo momento estamos expostos a ondas (rádios, TV, etc.) que passam por nossos corpos, da mesma forma que somos afetados pela radiação do sol, da lua, da terra e das outras pessoas.

Mesmo pensamentos criam energias que se irradiam.

Frequentemente durante o dia, respondemos fisiologicamente, emocionalmente e intelectualmente de alguma forma às diferentes radiações que nos impactam vindas de várias fontes.

Tudo o que fazemos diariamente, ou foi nos ensinado, ou aprendemos por nós mesmos, mas tudo segue uma sequência de ações, e a isto denominamos de programação. No início fazemos pensando em cada passo, mas no decorrer da prática tudo se torna automático, isto porque o nosso subconsciente já gravou todas as etapas.

A Radiestesia não é uma exceção. Por isso, é que devemos também estabelecer programas para a prática da radiestesia em todas as áreas que desejamos atuar. Esta programação inclue desde a forma correta de se manejar os instrumentos radiestésicos até o conteúdo dos assuntos a serem pesquisados.

A finalidade de se estabelecer a programação é a de agilizar a pesquisa radiestésica, já que muitos procedimentos se repetem.

Esta é a parte mais importante da radiestesia e de modo algum deve ser negligenciada, pois certamente acarretará erro em sua prática.

Uma vez feita e estabelecida a programação, você terá instruções e acordos perfeitos, detalhados, e cuidadosamente pensados, o que facilitará em muito a sua pesquisa radietésica.

Outro ponto de grande relevância na prática da radiestesia são as perguntas. Elas devem ser específicas, isto é, incluir o que, onde e quando; estarem de acordo com sua programação, e serem definitivas.

Na prática da radiestesia, como tudo deve ser medido e quantificado, também fazemos uso de gráficos e tabelas. Para pesquisa, dê preferência a usar gráficos e tabelas adequados ao seu trabalho. Se já os encontrar prontos, ótimo, use-os, se não, faça você mesmo de acordo com as suas necessidades, mas não improvise. Quanto aos outros tipos de gráficos, use os já consagrados por experientes radiestesistas.

Um outro uso muito difundido na radiestesia é o relativo a Geobiologia, com o qual podemos analisar locais de moradia, trabalho, um terreno em que estejamos interessados em construir, ou quaisquer outros.

A Geobiologia é uma ciência que pesquisa as diferentes relações entre o meio ambiente e a saúde dos seres vivos.

Como, no início, somente as energias telúricas foram consideradas, esta nova ciência foi denominada Geobiologia. Hoje também denominada de Cosmogeobiologia utiliza todas as informações fornecidas pelas ciências ortodoxas, medições e análises da geofísica, da geologia, da biologia, da hidrologia, da eletrônica e também da astrologia, da radiestesia e do Feng Shui e/ou Vaastu Shastra.

Os seres vivos devem viver em um ambiente em equilíbrio eletromagnético, químico e geometricamente harmônico, com uma natureza de proporções cósmicas ordenadas. A quebra dessas leis de harmonia da natureza destrói o equilíbrio biótico dos seres vivos, trazendo malefícios, obrigando o organismo a atuar se defendendo do agente agressor.

Em qualquer lugar existe energias que são capazes de desequilibrar o ser humano, causando doenças, perturbações emocionais, desarmonias e outros efeitos destruidores. As principais fontes dessas energias, são: 1 - Correntes de água subterrânea, atravessando terras ou jazidas de polaridades diferentes. 2 - Fendas e aterros geológicos. 3 - Quadros, estátuas, flores, perfumes ou objetos. 4 - Redes globais em grade, principalmente a conhecida Rede Hartmann. 5 - Televisores, fornos de micro-ondas, etc.

O lugar em que vivemos afeta frequentemente nosso estado geral físico e psíquico e pode ser a causa de inúmeras enfermidades, mas, também podemos afirmar que o ser humano, embora tenha perdido a sensibilidade a exemplo dos animais e das plantas, não perdeu o direito de escolher. Escolha, pois, uma vida saudável. Mude a mente.

Devemos ter em mente que não basta isolar as energias que estão desequilibrando o local, mas, também, fazermos alterações que captem mais energias que promoverão o equilíbrio. Ou seja, vamos compensar o ambiente.

Para concluir, queremos deixar claro que a radiestesia não substitui médicos, psicólogos, engenheiros, advogados, etc., ela complementa o trabalho desses profissionais que devem ser procurados sempre que assim for necessário.

Finalmente, como palavra final, recomendamos: NÃO COMPLIQUE. Use sempre todos os conhecimentos técnicos e profissionais reconhecidos para que junto com a sua análise radiestésica chegar a uma conclusão, e desse modo orientar quem quer que seja sobre o que deve ser feito para reconquistar a harmonia.

Engº José Roberto Ruiz
Associado à ABRAD – Associação Brasileira de Radiestesia e Radiônica

Nenhum comentário:

Postar um comentário